sexta-feira, setembro 14, 2007

Paraíso libertário

14 de setembro de 1515: Suíça declara neutralidade

Os habitantes do país eram suficientemente realistas para saber que a neutralidade não significava proteção. Tratava-se sempre de uma neutralidade armada. O serviço militar obrigatório exigia esforços extraoridinários. Essa foi, com certeza, uma das razões pelas quais a Suíça não foi envolvida nas duas guerras mundiais. O preço pelo ingresso do país em tais conflitos teria sido muito alto. [...] Na era da globalização e de uma união cada vez maior das nações européias, a neutralidade da Suíça está se tornando um problema [...] "políticos, diplomatas e administradores têm cada vez mais dificuldades com a neutralidade do país". Por outro lado, essa neutralidade está muito ancorada no povo suíço, porque ela tem também um aspecto ligado à liberdade de expressão. O Estado suíço não representa as opiniões dos cidadãos, porque estes podem dizer simplesmente que não foram consultados diretamente".

Procurei alguma coisa para comentar nos jornais brasileiros, não encontrei nada que não fizesse meu almoço voltar...

4 comentários:

Pedro Mann disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

A Europa que não é neutral é uma autêntica muralha protectora em volta da Suiça. Assim, até que é fácil ser "neutral". Gostava era de os ver ali para a zona do Curdistão.

primo de rivera disse...

mania idiota de vandalizar conceitos. como o banco do mundo pode ser libertario? besta.

Max disse...

Neutral não quer dizer inocente.